Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Nas moitas

publicado por WhyNot, em 03.11.17

Continuamos a encontrar-nos sempre que a vida pessoal de cada um de nós assim o permite, com pena minha, não tanto como eu gostaria, mas, como diz o ditado, vale mais pouco do que nada.. (eu sei não há nenhum ditado assim..acabei de o inventar)!

 

Os locais dos nossos encontros são aleatórios, no meu carro, no carro dele, em parques de estacionamento, recantos escondidos de ruas escuras, nos jardins da Gulbenkian, no Parque da Bela Vista, na cidade universitária, os nossos fluidos estão espalhados por uma boa parte de Lisboa (lol).

 

Uma vez estivemos num hotel, passamos metade da noite à procura e acabamos por ficar num a poucos metros das nossas casas... sim é verdade, nós somos quase vizinhos....

 

Essa noite foi gira, o recepcionista, que topou à légua que eramos clientes de uma só noite, deu-nos o quarto mais pequeno de todo o hotel, só havia uma almofada e cobertores nem vê-los, o que valeu foi que estavamos no verão... Ele tinha vindo a Lisboa sózinho e eu ainda não tinha partido para férias...as condições ideais para uma noite a dois, que poderia ter sido (e foi) inesquecivel, não fora o cansaço dele e o medo de sermos apanhados... afinal somos ambos casados...

 

Todos os momentos que passo junto dele são para mim inesqueciveis, dou por mim a recordar as suas palavras, os seus gestos, os seus beijos, e fico com um sorriso tolo na cara e com vontade de o ter... sempre!

 

Por incrivel que pareça também já nos temos encontrado em casa dele, sempre com o tempo contado e o ouvido à escuta de quem possa subir as escadas, seria muito mau se fossemos apanhados, nem eu nem ele sairíamos ilesos desse possivel confronto... melhor nem pensar nisso (lol), mas que dá uma certa pica lá isso dá....

 

Esta semana estivemos juntos, não na casa dele, não na minha casa, nem em nenhum parque de estacionamento (imagino as filmagens das cameras de vigilância e o gozo que os vigilantes têm quando as visionam), estivemos num dos nossos locais preferidos, onde já fomos diversas vezes. Quando chegamos constactamos que, era muito cedo e que havia muita movimentação de pessoas e carros, por isso optamos por ficar no carro e entre beijos e amassos fomos entrando num estado de excitação tal que só nos apetecia saltar um para cima do outro e, apesar do carro ser espaçoso, não estava a dar lá muito jeito.

De repente ele para e, voltando-se para mim, diz-me quase em surdina:

- E se fossemos dar uma canzana ali atrás daquelas moitas?

Não sabia se havia de rir, ficar espantada a olhar para ele, ou segui-lo até às moitas... optei pela ultima opção...

 

Já nas moitas, (adoro o termo), fizemos o que nos estava a apetecer, sexo... sexo puro e duro, com tesão, com vontade e com a adrenalina a percorrer todo o corpo por estarmos a céu aberto. Foi deliciosamente inesperado e aliado ao facto de estarmos os dois cheios de vontade, foi rápido.. o que foi pena...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

17:29



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Calendário

Novembro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D